Gravidez e Seropositividade em Mulheres Imigrantes na Região de Lisboa

Portada
Observatório da Imigração, ACIDI, I.P., 1 nov. 2007 - 249 páginas

Numa sociedade cada vez mais multicultural, a incidência da gravidez em mulheres seropositivas para o VIH associada às minorias étnicas exige aos profissionais de saúde uma responsabilização no cuidar, numa perspectiva transcultural.

A investigação teve como principais objectivos compreender as preocupações, dúvidas e dificuldades vividas por um grupo de grávidas seropositivas imigrantes, utentes da Consulta de Obstetrícia de um Hospital da Região de Lisboa, conhecer a sua opinião relativa ao tipo de apoio dado pelos profissionais de saúde durante a actual gravidez e o desejo de outros tipos de apoio.

Para o estudo, exploratório e descritivo, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas. Numa primeira fase, foram trabalhados os dados quantificáveis referentes às características socioculturais e demográficas e ao percurso migratório; numa segunda fase, as respostas foram analisadas através de análise de conteúdo e apresentadas por áreas temáticas e respectivas categorias e subcategorias.

Participaram 28 grávidas imigrantes seropositivas cuja média de idades é de 28,2 anos. A maioria tem uma escolaridade inferior ao 3.º ciclo do ensino básico e uma actividade profissional associada a situação de precariedade e baixo salário; 82,1% são solteiras, embora a maioria viva em União de Facto, sendo o agregado familiar nuclear o predominante.

 

Comentarios de usuarios - Escribir una reseña

No hemos encontrado ninguna reseña en los sitios habituales.

Términos y frases comunes

Información bibliográfica