Cheguei bem a tempo de ver o palco desabar: 50 causos e memórias do rock brasileiro

Portada
Arquipelago Editorial Ltda, 12 ago. 2016 - 256 páginas
A história não-autorizada da melhor geração do rock brasileiro contada por um dos construtores da cena. Você pode ler este livro como um romance sobre um menino do interior que vive o sonho de escrever sobre rock. O cenário é o Brasil redemocratizado, globalizado, jovem e esperançoso dos anos 1990 e 2000. Os últimos anos em que acreditávamos que uma canção podia mudar o mundo. Mas também pode ler como um retrato da música pop produzida por Raimundos, Skank, Chico Science & Nação Zumbi, Charlie Brown Jr., Planet Hemp, Mamonas Assassinas e tantos outros – uma geração que ganha significado histórico a cada ano que passa. Um retrato reflexivo, emocionante, apaixonado e saboroso feito por quem estava lá, nos shows, nos estúdios, nos bastidores, e conta tudo pela primeira vez.
 

Comentarios de usuarios - Escribir una reseña

No hemos encontrado ninguna reseña en los sitios habituales.

Términos y frases comunes

Sobre el autor (2016)

Ricardo Alexandre nasceu em 1974, em Jundiaí (SP). É jornalista e escritor, autor de Dias de luta: O rock e o Brasil dos anos 80 (2002, reeditado em 2013) e Nem vem que não tem: A vida e o veneno de Wilson Simonal (2009, vencedor do Prêmio Jabuti de melhor biografia). À frente da Tudo Certo Conteúdo Editorial, produziu e dirigiu documentários comoNapalm: O som da cidade industrial e Ronnie Von: Quando éramos príncipes. Na mídia impressa, dirigiu as revistas Bizz, Época São Paulo e Trip. Também foi repórter e crítico musical do jornal O Estado de São Paulo e colaborou com veículos como Carta Capital, Época, Vida Simples e Folha de S.Paulo.

Información bibliográfica